SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS

Sinopses anteriores:

22 de dezembro de 2014

O Globo


Manchete : Emissão de títulos no exterior despenca

Captações de empresas brasileiras caem 77% no 2º semestre

Operação Lava-Jato agrava cenário econômico. Queda é quase o triplo da registrada em outros países emergentes

As investigações de corrupção na Petrobras, somadas às eleições e à desaceleração da economia, derrubaram as emissões de títulos por empresas brasileiras no exterior . Usadas para captar recursos destinados a novos projetos, elas caíram 77,4% do primeiro para o segundo semestre do ano, ficando em US$ 6,256 bilhões. O percentual é quase o triplo do recuo de 29% registrado em outros países emergentes. Para analistas, os escândalos prejudicam todas as empresas brasileiras porque elas são avaliadas em bloco pelos investidores estrangeiros. (Pág. 17)

Venina diz que alertou Graça pessoalmente

Presidente alegou não ter entendido e-mails

A ex-gerente da Petrobras Venina Velosa da Fonseca disse ontem, em entrevista ao “Fantástico”, que, além de ter enviado e-mails a Graça Foster alertando-a sobre irregularidades na empresa, esteve com ela, na época diretora de Gás e Energia, para tratar do assunto. Em café com jornalistas, na quarta-feira, a hoje presidente da Petrobras alegou não ter entendido o conteúdo dos emails de Venina. “Éramos próximas, ela teria toda a liberdade de falar: ‘Venina, o que está acontecendo?’ ”, afirmou a ex-gerente . (Pág. 3)

Para Dornelles, maior desafio é fortalecer companhia (Pág. 5)


Fernando Baiano fez 157 visitas à estatal entre 2003 e 2011 (Pág. 4)


O abismo na assistência à gravidez no Rio

Dados da Secretaria municipal de Saúde do Rio mostram que, na Maré, 40% das crianças nasceram de mães que tiveram um pré-natal precário, enquanto, em Botafogo, a taxa é de 5%. Mortalidade infantil e gravidez precoce também são muito mais recorrentes em áreas pobres. (Pág. 6)

Risco duplo: hackers e terroristas

Especialistas em segurança temem que casos como o ataque à Sony, que levou ao cancelamento da estreia de um filme, sinalizem uma combinação entre hackers e terroristas, com ameaças virtuais transbordando cada vez mais para o mundo físico. (Pág. 22)

Wilson Risolia - ‘País não tem projeto de educação’

De saída da Secretaria de Educação do Estado do Rio, Wilson Risolia critica ingerências políticas no setor e diz que Ideb precisa melhorar. (Pág. 21)

Ricardo Noblat

A diretoria que fura poço...

Nada de mais exato foi dito até aqui para definir a pretensão dos partidos políticos na hora de lotearem o governo em nome da governabilidade. “Aquela diretoria que fura poço” é uma expressão cunhada por Severino Cavalcanti (PP-PE), ex-presidente da Câmara dos Deputados, que renunciou ao mandato para escapar de ser cassado. Havia recebido um “mensalinho” de concessionário de restaurantes da Câmara. (Pág. 2)

George Vidor

Nem-nem nada

Para eles sai mais em conta assumir os afazeres em casa do que arcar com despesas de empregados domésticos (Pág. 18)

Editorial

Tema em discussão - Restrições à publicidade de bebidas alcoólicas

Tutela perniciosa

O alcoolismo não nasce do excesso de propaganda, mas deve-se a questões culturais e educacionais (Pág. 14)

------------------------------------------------------------------------------------

Zero Hora


Manchete : Aproximação entre EUA e Cuba requer cautela

Jaime Ortega, cardeal de Havana

Rodrigo Lopes, enviado especial/Havana

Religioso que apoiou o Papa nas negociações fala dos próximos passos do histórico acordo. (Notícias | 16 e 18)

Uma lei para pais e filhos

Presidente Dilma deve decidir hoje sobre a guarda compartilhada. (Sua Vida | 36 e 37)

------------------------------------------------------------------------------------

Brasil Econômico


Manchete : "Fui derrotado pelo tsunami antipetista"

Aos 73 anos, o petista Eduardo Matarazzo Suplicy está deixando o Senado depois de três mandatos consecutivos. Não conseguiu se reeleger em outubro, quando foi derrotado pelo ex-governador tucano José Serra. Ele afirma que foi prejudicado pelo mau momento que vive o PT em São Paulo, sob abalo das condenações do mensalão e das investigações da Operação Lava-Jato. “Não fosse o tsunami antipetista, acredito que teria chegado a mais de 50% dos votos”, diz. Ao contrário de seu partido que defende um plebiscito, Suplicy aponta o referendo como caminho mais viável para a reforma política. (Págs. 4 a 7)

BC prevê déficit recorde nas contas externas do país

Dados foram revisados na sexta-feira, já refletindo o mau desempenho da balança comercial. Déficit projetado de US$ 86,2 bilhões é o pior desde 1947, quando começou a série histórica. Expectativa para 2015 é de leve melhora. (Pág. 3)

Mais pessoas buscam emprego, sem sucesso

Taxa de desemprego no país sobe 0,1 ponto percentual e fica estável em 4,8% em novembro. Mas população desocupada cresce. (Pág. 8)

Crise em obra da Petrobras agrava o desemprego em Três Lagoas

Cidade que sedia unidade de fertilizantes foi a segunda do país em número de postos de trabalho fechados, segundo o Caged. (Pág. 9)

Dólar se valoriza e enfraquece diversas moedas no mundo

Movimento reflete expectativa de aumento do juros nos Estados Unidos em 2015 e é intensificado por problemas locais dos países; divisa norte-americana já valorizou 81% sobre o rublo na Rússia e 13% sobre o real no Brasil. (Pág. 19)

Mosaico Político

Gilberto Nascimento

PT TORCE POR SEGUNDO TURNO

Parlamentares petistas torcem para que o PSB mantenha a candidatura do deputado Júlio Delgado (PSB-MG) à presidência da Câmara. Assim, dividirá votos com o líder do PMDB, Eduardo Cunha (RJ), facilitando o quadro para o petista Arlindo Chinaglia. (Pág. 2)

O mercado como ele é...

Luiz Sérgio Guimarães

PARCIMÔNIA E PACIÊNCIA

O Banco Central e o Federal Reserve já deram as palavras-chave para 2015: parcimônia e paciência. Os dois "guidances" de política monetária também servem de senha para o cerne da política econômica do ano que vem – as medidas concretas que comporão o ajuste fiscal em elaboração pelas equipes dos novos ministros Joaquim Levy e Nelson Barbosa. (Pág. 20)

Ponto Final

Octávio Costa

SOMOS TODOS CORRUPTOS?

"A corrupção, como todos os pecados, está entranhada na alma humana. Não é exclusividade de um ou outro partido, de uma ou outra instituição. Trata-se de um fenômeno muito mais complexo e resiliente. Estamos purgando, hoje, males que carregamos há séculos". (pág. 32)

------------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo


Manchete : Maior resistência contra Levy virá de aliados, diz Aécio

‘Ele sabe que é um corpo estranho nesse processo’, afirma tucano, que promete lutar contra o aumento de impostos

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), derrotado pela presidente Dilma Rousseff (PT) nas eleições deste ano, prevê que o próximo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, enfrentará mais resistência da própria base do governo do que da oposição. “Ele sabe que é um corpo estranho nesse processo”, afirmou o tucano para Valdo Cruz e Daniela Lima. “Vamos conhecer o neoliberalismo petista”, diz. Para ele, as medidas da nova equipe econômica não conterão o clima de desconfiança. “O governo vai provar do próprio veneno”, declara Aécio, que promete não apoiar aumentos de impostos. O senador afirma não ver motivos para impeachment de Dilma, mas defende investigação da campanha. O tucano desconversa sobre candidatura presidencial em 2018 e cita o governador Geraldo Alckmin ( SP) como opção do PSDB. Em relação a seu desempenho, diz: “Perdi a eleição, não perdi a luta política”. “Vamos estimular as pessoas a ter uma militância pós-eleição. Esse é o maior ativo. É isso que assusta o PT.” (Entrevista da 2ª pág. a18)


E-mail anônimo de 2008 alertou sobre cartel na Petrobras

Um e-mail anônimo de dezembro de 2008 que circulou na Petrobras já alertava diretores e gerentes que um cartel funcionava dentro da estatal, com divisão de obras por meio de influência política e de lobistas. Assinada por Norberto Andrade Camargo, que remete a três empreiteiras, a mensagem relata parte das acusações que surgiram na Operação Lava Jato. (Poder a5)

Vereadores de SP ampliam seu poder nas subprefeituras

A influência dos vereadores cresceu nas subprefeituras paulistanas em dois anos da gestão Fernando Haddad (PT). Hoje, ao menos 28 das 32 regionais têm subprefeitos ou chefes de gabinete indicados por partidos de sua base política. A prefeitura diz que critérios técnicos não foram deixados de lado e que considera normal a indicação de aliados por Haddad governar em coalizão. (Cotidiano b1)

Percepção de brasileiro sobre os paulistanos piora em 11 anos

Pesquisa Datafolha realizada neste mês mostra que, em 11 anos, piorou a imagem que os outros brasileiros têm dos paulistanos. Para 39% dos moradores das outras cidades, quem vive em São Paulo se julga melhor que os demais brasileiros, nove pontos mais que a pesquisa de 2003. Para 46%, os paulistanos se importam mais com seus problemas do que com os dos outros. Antes, eram 42%. (Poder a4)

Governo cubano tolera protesto de grupo da oposição

O governo cubano não reprimiu protesto do grupo dissidente Damas de Branco, em seu primeiro ato após o acordo com os EUA, informam Patrícia Campos Mello e Fabiano Maisonnave, enviados especiais a Havana. Apesar da tolerância da ditadura castrista, oposicionistas se mostram céticos sobre a possibilidade de mudanças na ilha. (Mundo a8)

Nova lei obriga pais separados a dividir decisões sobre filhos (Cotidiano B3)


Mario Cesar Carvalho

Dilma deveria ver mais filmes de faroeste

A palavra mágica é recompensa. Países como EUA e Reino Unido recompensam os que informam sobre suborno. Quem denunciar um desvio de R$ 10 milhões ganha R$ 1 milhão. Por que não começar um programa assim na Petrobras? (Opinião a2)

Editoriais

Leia “Famélicos da terra”, a respeito de relatório do IBGE sobre segurança alimentar no país, e “Bola levantada”, acerca de irregularidades no vôlei. (Opinião A2)

------------------------------------------------------------------------------------