SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS

Sinopses anteriores:

01 de setembro de 2014

O Globo


Manchete : País tem que investir o dobro para levar água e esgoto a todos

Universalização prevista em plano para 2033 custaria mais de R$ 12 bilhões ao ano

Estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), entregue aos presidenciáveis, mostra que, se mantidos os investimentos atuais, objetivo só seria alcançado em cinco décadas

O Brasil terá que investir mais de R$ 12 bilhões por ano para atingir a meta de universalizar o sistema de água e esgoto no país até 2033, como previsto no Plano Nacional de Saneamento Básico, segundo estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI). O valor é o dobro do que o governo gasta atualmente. De acordo com a pesquisa, entre 1995 e 2011, a média anual destinada à ampliação da capacidade de água e esgoto foi de R$ 6,3 bilhões. Nesse ritmo, a universalização ocorreria apenas em 50 anos. (Pág. 3)

Vice de Marina viu 'exagero' e 'desatino' no programa do PSB

O deputado federal Beto Albuquerque (PSB-RS), candidato a vice na chapa de Marina Silva à Presidência, disse que o programa de governo precisou ser alterado nas questões do casamento civil gay e da criminalização da homofobia por "invasão de competência do Legislativo". Para Beto, houve "exagero" e "desatino" da coordenação do programa ao assumir compromissos com projetos de lei que estão tramitando no Congresso. (Pág. 5)


Dilma diz que rival ameaça indústria

Candidata à reeleição, presidente chamou jornalistas ao Alvorada para dizer que o programa de governo de Marina a preocupa no que se refere à criação de empregos e à indústria nacional. Dilma deu a entender que Marina ameaça o conteúdo nacional, uma das políticas do governo. (Pág. 6)

Aécio: eleitor escolherá melhor alternativa

Terceiro colocado na disputa presidencial, o candidato do PSDB, Aécio Neves, considera que ainda há tempo para que os eleitores possam comparar os dois projetos alternativos ao PT antes de fazerem sua escolha. Para o tucano, as pesquisas revelam que o PT deixará o poder. (Pág. 4)

SuperVia planeja isolar trajeto de trens

O presidente da SuperVia, Carlos José Cunha, apresentou à presidente Dilma Rousseff um plano que prevê a construção de muros, cinco viadutos e 20 passarelas ao longo da linha férrea, para evitar a ação do tráfico nos trilhos e o embarque de passageiros sem pagar. Ele disse que foi orientado a inscrever o projeto no PAC para obter os recursos. A concessionária quer ainda remover famílias de perto dos trilhos. (Pág. 8)

Start-ups fazem sucesso fora do país (Pág. 20)


Ricardo Noblat

À espera de Marina

Há dez dias, onde você leu: "Nosso grande adversário é o PT", disse Aécio Neves, candidato do PSDB a presidente da República, em viagem a Dourados, Mato Grosso do Sul; agora, leia: "Nosso grande adversário é Marina Silva", candidata a presidente pelo PSB, e que substituiu Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo. De fato, Aécio ainda não disse que Marina é sua grande adversária. Nem precisava... (Pág. 2)

George Vidor

Ajuste transitório?

Fica no ar a dúvida se a economia brasileira está descendo a ladeira ou se é uma fase de ajuste passageiro. (Pág. 18)

------------------------------------------------------------------------------------

Zero Hora


Manchete : Emprego formal cai em grandes cidades do RS

Vagas com carteira assinada diminuíram nos municípios com maior número de indústrias, mais afetadas pela freada na economia. (Notícias | 8 e 9)

Vitória em campo, gol contra na torcida

No 1 a 0 contra o Bahia, na Arena, Grêmio exibiu faixa contra o racismo, lembrando episódio em que torcedores xingaram goleiro do Santos. Um grupo voltou a gritar palavras racistas e foi repudiado pelo restante da torcida. (ZH Esporte)

------------------------------------------------------------------------------------

Brasil Econômico


Manchete : "A próxima equipe terá que reconstruir o BC"

Restaurar a credibilidade da autonomia do Banco Central e da própria equipe econômica, diz a economista Monica de Bolle, deverão ser prioridade para o próximo governo, seja quem for eleito para a Presidência da República. Especialista em crises econômicas, ela afirma que este ainda não é o caso do Brasil: “No sentido clássico de crise, o Brasil não está”. Para a professora da PUC-Rio, é preciso remontar o sistema de metas da inflação, “como funcionava antes de ser completamente bagunçado”. (Págs. 4 a 7)

Encolhimento do PIB vira arma de campanha

A retração de 0,6% do Produto Interno Bruto no segundo trimestre, além de acender a polêmica sobre recessão, serviu de munição para Marina e Aécio. Dilma diz no twitter que o 2º semestre será melhor. (Págs. 3 e 8)

Plano energético do México ‘made in Brazil’

O governo mexicano concluiu um novo marco regulatório para petróleo, nos mesmos moldes do adotado pelo Brasil no fim dos anos 1990. O primeiro leilão de áreas para empresas privadas será realizado no início de 2015. Para os EUA, as regras aumentam em 75% a projeção de produção. (Págs. 24 e 25)

Crédito para veículos, enfim, terá alívio

As medidas de estímulo adotadas no mês passado começaram a chegar ao consumidor. Depois do Itaú, foi a vez de o Santander reduzir os juros para o financiamento de automóveis. (Pág. 19)

Empresas gastam em média 5% das receitas com juros

Estudo do Instituto Assaf, indicador que em 2013 ficou em 4,70% e 2012 em 4,30%, pode ficar estável este ano. (Pág. 20)

Mosaico Político

Gilberto Nascimento

A FORÇA DA IMAGEM DE MARINA

Com a experiência de quem esteve ao lado do presidente Lula em disputas eleitorais, o empresário e ativista social Oded Grajew acredita que a eleição presidencial será decidida por quesitos como a credibilidade e os valores apresentados por cada um dos candidatos. O que pode ser vantajoso para a candidata Marina Silva (PSB), segundo sua avaliação. (Pág. 2)

Olhar do Planalto

Sonia Filgueiras

O FUNDO DO POÇO?

Mais uma vez, chamou atenção no resultado do Produto Interno Bruto (PIB, divulgado sexta-feira) a trajetória da taxa de investimentos. Retroagimos aos níveis de 2006,quando o indicador, que representa o motor da economia, correspondia a 16,4% do PIB. (Pág. 9)

O mercado como ele é...

Luiz Sérgio Guimarães

"TRACKINGS" DITAM O RITMO

A um mês das eleições, esta primeira semana de setembro pode ser perigosa para os investidores menos informados. Depois da avalanche de pesquisas eleitorais divulgadas na semana passada, da guinada que promoveram na corrida sucessória, esta promete ser mais comedida. (Pág. 21)

Ponto Final

Octávio Costa

O COPOM E A RECESSÃO

Esta quarta-feira é dia de reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central. Diante dos resultados raquíticos da economia brasileira, seria recomendável que o Copom reduzisse a taxa de juros básica, hoje fixada em 11% ao ano. Mas o mercado financeiro está certo de que isso não vai acontecer. (Pág. 32)

------------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo


Manchete : Airbus culpa pilotos, TAM e Infraero pela tragédia em 2007

Em processo na Justiça sobre o acidente do avião A320 em 2007, a Airbus afirmou que os pilotos, a TAM e as condições do aeroporto de Congonhas são os responsáveis pela tragédia, informa Ricardo Gallo. O avião passou da pista e explodiu ao bater em prédio. Com 199 mortos, foi o maior desastre de uma empresa brasileira. (...) A empresa afirmou que a desorganização da TAM e da aviação civil no Brasil também colaboraram. Os envolvidos não se manifestaram sobre o processo. (Cotidiano C1)

Ex-presidente do BC critica patrulha na discussão econômica

Entrevista da 2ª - Arminio Fraga

Economista “nomeado” ministro da Fazenda caso Aécio Neves (PSDB) vença a eleição, Arminio Fraga critica o patrulhamento no debate sobre problemas econômicos do país. “Tenho que fazer um preâmbulo. Se não, imediatamente, o PT vai falar: ‘Eles vão arrochar os salários, arrochar os aposentados’”, diz, sobre mudanças na Previdência. (Pág. A14)



Contrato de jato usado pelo PSB omite nome de comprador

A proposta da compra do jato que caiu com Eduardo Campos (PSB) não cita o nome do comprador, não foi registrada e tem uma assinatura ilegível, relata Mario Cesar Carvalho. Para advogados, o contrato não é válido. O grupo AF Andrade, que vendeu o avião, diz que João Lyra Filho admitiu a compra. O empresário não confirmou ser dele a assinatura. (Poder A4)

Marina recorre a versículos da Bíblia para tomar decisões

A candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, já usou para tomar decisões a chamada “roleta bíblica”, escolha aleatória de versículos da Bíblia para obter orientação espiritual. Uma das vezes foi em 2013, quando aderiu ao projeto de Eduardo Campos. Ela diz nunca usar a fé com fins políticos. (Poder A8)

Marina não faria governo ‘evangélico taleban’, diz pastor ligado a ela. (A8)

Putin propõe discutir Estado independente na Ucrânia

O presidente russo Vladimir Putin defendeu no domingo (31) discutir a situação política de regiões separatistas da Ucrânia, incluindo a formação de um Estado. Para Putin, o governo da Ucrânia “precisa dar início a discussões substantivas sobre a organização política da sociedade e a condição de Estado no sudeste do país”. (Mundo A10)

Acusada de desviar verbas, Cruz Vermelha acumula processos (Cotidiano C4)


Semináriofolha Exportações

Caderno mostra como o Brasil perde peso no comércio global

Cresce dependência de poucos produtos e compradores (Pág. 2)
Vedete da balança, agronegócio esbarra na infraestrutura (Pág. 6)
Indústria calçadista se reinventa para ganhar espaço (Pág. 10)

Rubens Ricupero

Marina acerta ao governar com todos, não com coalizões. (Mundo A13)

Ricardo Melo

Candidata do PSB possui propostas desalentadoras (Poder A6)

Editoriais

Leia “A lógica do PIB”, a respeito de novo recuo da economia brasileira, e “O estado do terror”, sobre ascensão de grupo radical no Iraque e na Síria. (Opinião A2)

------------------------------------------------------------------------------------