SINOPSE

Sinopses anteriores:

29 de setembro de 2016

O Globo


Manchete : Reforma prevê desvincular pensões do salário mínimo

Novos pensionistas não teriam mais rendimento integral

Pela proposta, quem já recebe o benefício passaria a ter, daqui para frente, correção pela inflação, sem ganho real. Governo também quer reduzir reajustes de programas assistenciais, como Loas

A proposta de reforma da Previdência do governo prevê desvincular as pensões do salário mínimo. Até os atuais pensionistas que recebem o piso passariam a ter o benefício corrigido apenas pela inflação, sem direito ao reajuste aplicado ao salário mínimo. Para as novas pensões, o valor também deixaria de ser integral, sendo reduzido à metade, acrescido de mais 10% por dependente. A proposta engloba os setores público e privado. O governo também quer desvincular os benefícios da Loas, pagos a deficientes ou idosos pobres, do salário mínimo. E passar a cobrar uma contribuição de 5% dos trabalhadores rurais. Segundo o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, se não houver reforma, o sistema de Previdência “estoura” entre 2025 e 2030. (Págs. 25)

Disputa pelo 2º turno será voto a voto

Às vésperas da eleição, pesquisa Ibope divulgada pela Rede Globo mostra que a disputa para ir ao 2º turno no Rio será decidida voto a voto. Pedro Paulo (PMDB) e Marcelo Freixo (PSOL) estão numericamente à frente, com 10% cada, mas tecnicamente empatados com quatro adversários: Indio da Costa (PSD), que tem 8%, Jandira Feghali (PCdoB) e Flavio Bolsonaro (PSC), ambos com 7%, e Osorio (PSDB), com 4%. O candidato do PRB, Marcelo Crivella, lidera com 34%. (Pág. 3)

Candidato a prefeito é morto a tiros em Goiás (Pág.11)


Nova tentativa de anistia é barrada

Depois de tentar anistiar o caixa dois, deputados quiseram estender a repatriação de recursos no exterior a condenados. Mais uma vez, a polêmica provocou reação e levou a Câmara a barrar a ideia. (Pág. 14)

Palocci: bloqueados R$ 30 milhões

O BC bloqueou, por ordem da Justiça, R$ 30 milhões de empresa do ex-ministro Palocci,preso na Lava-Jato. (Pág. 15)

Lula perde processo contra O GLOBO

A Justiça do Rio negou pedido de Lula de indenização moral por causa de reportagem do GLOBO sobre o tríplex. (Pág. 15)

O peso dos coronéis no caixa

Para cada coronel da PM e do Corpo de Bombeiros na ativa no Rio, cinco estão aposentados e recebem, em média, R$ 26,5 mil mensais. Esse grupo de 1.045 servidores consome cerca de R$ 28 milhões por mês, revela ELENILCE BOTTARI. (Pág. 17)

Polêmica em julgamento no STF

O fornecimento de medicamentos caros pelo poder público dividiu os três ministros do STF que votaram ontem em julgamento, cujo resultado foi adiado. (Pág. 31)

Colunistas

MERVAL PEREIRA - Confirmadas as pesquisas, PT é o perdedor indiscutível (Pág.4)

RENATA LO PRETE - Voto útil em alta na eleição do desencanto (Pág.6)

MÍRIAM LEITÃO - Não mexer na CLT é um risco para a economia (Pág.26)

FLÁVIA OLIVEIRA - Desemprego já ameaça convívio das famílias (Segundo Caderno)

------------------------------------------------------------------------------------

O Estado de S. Paulo


Manchete : A 4 dias da eleição, cresce disputa pelo 2º lugar em SP

Doria lidera com 28% e Russomanno cai e vai a 22%; Marta e Haddad estão tecnicamente empatados

Nova pesquisa Ibope/Estado/TV Globo mostra que Celso Russomanno (PRB) segue em tendência de queda. Ex-líder da corrida pela Prefeitura de SP, ele perdeu 11 pontos desde agosto – 2 de segunda-feira a ontem – e ocupa o segundo lugar, com 22% das intenções de voto. João Doria (PSDB) lidera, mas não passou dos 28%. Na disputa pela terceira colocação, Marta Suplicy (PMDB) parou de cair: oscilou de 15% para 16%. Já Fernando Haddad (PT) continua com tendência de leve alta. Foi de 9% para 12% no começo da semana e agora tem 13%. A propaganda de TV e rádio fez Doria ganhar 19 pontos e atingir em um mês o nível histórico dos tucanos em São Paulo. Não há sinais, porém, de que crescerá o suficiente para ser eleito no primeiro turno. A principal questão é saber com quem disputará o segundo turno. Embora Russomanno esteja sozinho em segundo lugar, a tendência de queda constante sugere que ele pode repetir a trajetória da eleição de 2012, quando também foi líder isolado e acabou em terceiro. (Política A4 a A8)




Atirador mata candidato em Goiás e fere vice-governador

Uma carreata comandada pelo governador em exercício de Goiás, José Eliton (PP), terminou na morte de três pessoas em Itumbiara, a 240 km de Goiânia. Eliton foi ferido no abdome e o candidato a prefeito José Gomes da Rocha (PTB), que estava ao seu lado na carroceria de uma caminhonete, foi baleado na cabeça por um homem que se aproximou do veículo. O assassino, Gilberto Ferreira do Amaral, e um policial militar, Vanilson Rodrigues, morreram em seguida no tiroteio. À noite, Eliton passaria por cirurgia para retirada de projéteis. (Política A10)

‘Impeachment foi tropeço’, diz Lewandowski

Em aula na Faculdade de Direito da USP, o ministro do STF Ricardo Lewandowski lamentou o impeachment de Dilma Rousseff e qualificou o processo como “tropeço na democracia”. Lewandowski, como presidente do Supremo, foi o responsável pela condução do julgamento no Senado. (Política A13)

Projeto prevê ajuda a sonegador

Deputados incluíram benefícios a sonegadores no projeto que muda a repatriação de recursos, mas recuaram da permissão para quem tem condenação judicial definitiva. (Economia B6)

BC acha R$ 30,8 milhões nas contas de Palocci (Política A12)


Ciclovias - Falta chegar à periferia

Apesar de a periferia ser onde mais se anda de bicicleta em São Paulo, a maior parte dos 354 km de ciclovias da cidade, como a da Rua Vieira de Carvalho , está no centro expandido. Pesquisa da Rede Nossa São Paulo mostra que, entre os mais pobres, 83% nunca usaram ciclovia. Criticada ao longo da gestão Fernando Haddad (PT), a ampliação de vias exclusivas para bikes foi aos poucos deixada de lado na campanha. Na reta final, concorrentes só dizem que vão aprimorar o modelo, mas não anunciam expansão. (Política A8)

Fábio Alves

Para analistas, perda de fôlego da inflação abrirá espaço para queda forte dos juros (Economia B5)

Notas&Informações

Os juros, ainda um desafio - BC diz que só haverá corte de juros quando o recuo da inflação for claro e houver ajuste das contas (A3)

A Lava Jato chegando lá (A3)

------------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo


Manchete : Crise acelera volta dos empregos sem carteira assinada

Atuação informal na construção civil dispara 11% do 1° para o 2° trimestre; alta no serviço doméstico foi de 3,4%

Levantamento do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) mostra que entre o primeiro e o segundo trimestre de 2016 foram cortadas 225,7 mil vagas com carteira assinada e 259 mil pessoas deixaram de trabalhar por conta própria. Já no setor informal houve uma expansão de 668 mil postos, situação que diminui o poder de compra das famílias pois os rendimentos são, em média, 40% inferiores. “As pessoas estavam se virando sozinhas, tentando formar seu próprio negócio. Mas neste ano essa alternativa se esgotou”, diz Fernando de Holanda Barbosa Filho, economista da FGV-Rio. Um dos setores com maior elevação na informalidade foi o da construção civil, um dos mais afetados pela crise. Do primeiro para o segundo trimestre deste ano, as vagas formais caíram 4,2% e as informais subiram 10,7%. Dinâmica similar se viu na categoria dos trabalhadores domésticos, com queda de 4,6% nos contratados com a carteira assinada e aumento de 3,4% nos que exercem informalmente a função. A expansão da informalidade, além de inibir o consumo — um dos principais motores da atividade econômica —, afeta as receitas do governo, já que as contribuições à Previdência também diminuem. (Mercado A1)

Candidato é morto a tiros em carreata no interior goiano

Um ataque a tiros em uma carreata em Itumbiara (GO) matou José Gomes da Rocha, o Zé Gomes, candidato do PTB à prefeitura da cidade, e feriu o vice-governador do Estado, José Eliton (PSDB). O atirador, Gilberto Ferreira do Amaral, o Beba, era auxiliar de serviços gerais da Secretaria Municipal de Saúde. Em troca de tiros com a polícia, ele e um cabo da PM morreram. O motivo da ação de Beba está sob investigação. (Eleições 2016 pág. 5)

Doria tem 28% em SP, e Russomanno, 22%, afirma Ibope

João Doria (PSDB) continua numericamente na liderança na corrida à Prefeitura de São Paulo, indica o Ibope. O tucano repetiu os 28% obtidos no levantamento anterior. Celso Russomanno (PRB) oscilou de 24% para 22%. Como a margem de erros é de três pontos, estão no limite do empate técnico. Marta Suplicy (PMDB) tem 16%, Fernando Haddad (PT), 13%, e Luiza Erundina, do PSOL, 5%. (Eleições 2016 pág. 1)

STF adia decisão sobre acesso a medicamentos

O julgamento no STF que decidirá se o Estado é obrigado a fornecer medicamentos de alto custo ou que não são registrados no Brasil foi suspenso por pedido de vistas do ministro Teori Zavascki. A discussão havia sido retomada nesta quarta (28). Ainda não há data para que ela seja encerrada. Os três ministros que votaram propuseram critérios para o fornecimento de remédios sem registro no país. (Cotidiano B1)

Ou Venezuela se adapta ou sai do Mercosul, diz Macri

O presidente da Argentina, Maurício Macri, afirmou a jornais brasileiros que a Venezuela “não acrescentou nada” ao Mercosul e defendeu a exclusão do país do bloco caso ele não se submeta às regras até dezembro. Macri também disse que se deve exercer a maior pressão possível sobre Nicolás Maduro para que ocorra ainda neste ano o referendo que poderá abreviar o mandato presidencial dele. (Mundo A9)

Individualização de penas do Carandiru volta a ser debatida

A decisão de anular os julgamentos que condenaram 74 PMs pelo massacre do Carandiru reabriu discussão sobre possibilidade de individualizar crimes cometidos por cada um dos policiais. Desembargadores argumentaram que não há provas das condutas individuais dos acusados. A Procuradoria diz que todos que participaram da invasão e atiraram têm responsabilidade pelo resultado final. (Cotidiano B6)

Mercado Aberto

Prazo de bancos para repatriação de recursos está próximo do fim (Mercado pág.2)

Análise - C. Collucci

Sem critérios, desigualdade na saúde brasileira tende a crescer (Cotidiano B3)

Editoriais

Leia "Massacre, sim”, sobre anulação de julgamento de PMs do Carandiru, e “Potencial desperdiçado”, acerca de queda do Brasil em ranking global. (Opinião A2)

------------------------------------------------------------------------------------