SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS

Sinopses anteriores:

30 de agosto de 2015

O Globo


Manchete: Empresas-fantasmas movimentaram R$ 2,6 bi

Pelo menos 84 empresas de fachada, usadas para desviar dinheiro de contratos de obras públicas, foram identificadas na Operação Lava Jata, revela Cleide Carvalho. Destas, 55 movimentaram R$ 2,6 bilhões entre 2009 e o início deste mês. As demais seguem sendo investigadas, ainda sem identificação dos valores envolvidos. As empresas são registradas em endereços residenciais ou em "escritórios virtuais' que servem apenas para receber correspondência. (Págs. 1 e 3)

Revista revela que Lula ajudou Odebrecht em Cuba (Págs. 1 e 6)


Meio século de espera

EXCLUSIVO Crise dificulta sonho da casa própria, e país levará 50 anos rara reduzir déficit habitacional a patamar “administrável”. Em Florianópolis, palafitas darão lugar a imóveis do Minha Casa Minha Vida. (Págs. 1 e 33 a 36)

Dilma desiste de recriar CPMF agora

Diante da reação de Congresso e empresários, a presidente Dilma desistiu de propor a recriação da CPMF. Após reunir-se com ministros, ela decidiu discutir o financiamento da saúde com a sociedade. (Págs. 1 e 7)

Levy diz que ajuste não derrubou PIB (Págs. 1 e 39)


Prefeitura negocia pedágio menor (Págs. 1 e 8)


Saúde decidida nos tribunais

Gastos do Ministério da Saúde com ações por tratamentos fora do SUS crescem 130% em dois anos, chegando a R$ 838 milhões em 2014. (Págs. 1 e 40)

Correa aumenta cerco a opositores (Págs. 1 e 43)


Colunistas

ELIO GASPARI

Operação Zelotes precisa entrar no ritmo da Lava-Jato (Págs. 1 e 5)

FERNANDO GABEIRA

Essa história de coração valente do governo é um mito. (Págs. 1 e Segundo Caderno)

MÍRIAM LEITÃO

Lava-Jato seria impensável em países como Rússia, China e Argentina. (Págs. 1 e 34)

------------------------------------------------------------------------------------

O Estado de S. Paulo


Manchete: Janot arquiva nova ação contra Dilma e faz crítica ao TSE

Em resposta ao pedido feito pelo ministro Gilmar Mendes, vice-presidente do TSE, para investigar as contas de campanha da presidente Dilma Rousseff, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, falou na “inconveniência” de Justiça e Ministério Público Eleitoral se tornarem “protagonistas exagerados do espetáculo da democracia", Para ele, os atores principais do processo democrático devem ser “candidatos e eleitores", informam Talita Fernandes e Beatriz Bulla. As declarações constam em despacho no qual Janot decide arquivar notícia de fato que pede a apuração de eventuais ilicitudes na contratação de empresa de prestação de serviços da campanha. A decisão de arquivamento proferida por Janot é de 13 de agosto, dia em que Gilmar Mendes concedeu o primeiro de três despachos realizados nas últimas três semanas referentes à prestação de contas de Dilma, da qual é relator. (Págs. 1 e Política A4)

Reportagem especial: A agenda que o país precisa enfrentar

Em estudo que virou referência no debate econômico, Marcos Lisboa, Mansueto Almeida e Samuel Pessôa mostraram que o gasto público cresce em ritmo muito maior que o da renda nacional desde 1991, informam Ricardo Grinbaum e Alexa Salomão. Segundo os pesquisadores, as despesas com educação, saúde e previdência terão um aumento equivalente a 6% do PIB até 2030. Em debate na TV Estadão, eles dizem que o Brasil precisa de reformas estruturais. (Págs. 1 e Economia B4 e B5)

Entrevista: Henrique Capriles, líder da oposição venezuelana

‘Venezuela caminha para explosão’

Um dos principais opositores ao governo venezuelano, Henrique Capriles acusa o presidente Nicolás Maduro de causar a crise com a Colômbia para desviar a atenção de problemas do país, informa Roberto Lameirinhas. Também pede ao Brasil que pressione o chavismo a aceitar observação internacional na eleição de dezembro. (Págs. 1 e Internacional A14)

Cantareira vira pasto

Após dois anos sem água, braços das Represas Jaguari-Jacareí consideradas o coração do Sistema Cantareira, na interior de São Paulo, sumiram em meio a arbustos que brotaram no solo seco ou viraram grandes pastos para gado. (Págs. 1 e Metrópole A18)

Ciência vive a maior crise em 20 anos (Págs. 1 e Metrópole A21)


Europa expulsa 1 milhão de refugiados (Págs. 1 e Internacional A38)


Crack tem 1 internação forçada a cada 16 h (Págs. 1 e Metrópole A20)


Dora Kramer: Fogo às vestes

No caso da recriação da CPMF, o governo exercita sua inesgotável vocação de atravessar a rua para pisar, e escorregar, na casca de banana. (Págs. 1 e Política A8)

Notas & Informações

Populismo agonizante
O “terceiro turno” das pesquisas de opinião mostra que o Brasil repudia o populismo lulopetista. (Págs. 1 e A3)

A validade da delação premiada
Delações têm se provado um poderoso meio para entender o complexo mecanismo da corrupção. (Págs. 1 e A3)

------------------------------------------------------------------------------------

Veja


Manchete: A face feroz da China

A súbita e brutal queda das bolsas, a mudança nas regras do jogo e a manipulação de dados assustam um mundo totalmente dependente da economia chinesa (Pág. 1)

Prefeitos ostentação

Como evitar que autoridades transformem merenda escolar em viagens, carrões e cirurgias plásticas (Pág. 1)

------------------------------------------------------------------------------------

Época


Manchete: Nosso homem em Havana

Documentos secretos mostram como o ex-presidente Lula intermediou negócios da empreiteira Odebrecht em Cuba (Pág. 1)

------------------------------------------------------------------------------------

ISTOÉ


Manchete: Gilmar Mendes - O caçador de crimes eleitorais

Como investigações abertas pelo vice-presidente do TSE sobre propinas na campanha de Dilma podem levar à cassação do mandato da presidente. Para ele, o Brasil foi transformado num “sindicato de ladrões” (Pág. 1)

A retirada do PMDB

O maior partido da base aliada prepara o desembarque do governo (Pág. 1)


Militante do ódio

Quem é o homem que criou e espalhou o guia do estupro pela internet (Pág. 1)

Economia

Desemprego e mais impostos, a mistura explosiva que paralisa o País (Pág. 1)

------------------------------------------------------------------------------------

ISTOÉ Dinheiro


Manchete: Brics em apuros

Pânico nas bolsas de valores da China assusta investidores no mundo todo e mostra que a crise dos Brics é grave e irá reduzir o crescimento da economia global. SAIBA COMO O BRASIL SERÁ AFETADO pela desaceleração dos parceiros emergentes (Pág. 1)

Roberto Setubal

“A economia vai se recuperar lentamente” (Pág. 1)

Negócios

A tacada bilionária de Garnero (Pág. 1 )

Impostos

A reação dos empresários à derrama de Dilma (Pág. 1)

------------------------------------------------------------------------------------

Carta Capital


Manchete: Dilma complica Dilma

Em compensação, a oposição é para lá de ruim (Pág. 1)

Crise mundial

Os tremores em Pequim continuam a causar estragos (Pág. 1)

Lava Jato

O retorno da dupla PP Leoni Ramos e Fernando Collor (Pág. 1 )

Febeapá

Stanislaw Ponte Preta continua atualíssimo (Pág. 1)

------------------------------------------------------------------------------------

Zero Hora


Manchete: De carona na ambulância

Veículos de prefeituras adquiridos e mantidos com verba destinada à saúde transportam para a Capital estudantes, pacientes particulares e até gente que só quer passear na cidade. (Págs. 1 e Notícias 12 a 15)

Corte de ministérios

O que deve mudar com a reforma administrativa (Págs. 1 e Notícias 18 e 19)

------------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo


Manchete: PMDB dirá na TV que o Brasil quer e precisa mudar

Em tom de saída do governo, o PMDB, principal partido da base aliada da presidente Dilma (PT), dirá em inserções na TV que “a nação quer e deve mudar” e que o Brasil sempre será maior do que o governo que o dirige. Os filmes terão participação de Michel Temer, Renan Calheiros e Eduardo Cunha, principais líderes da sigla. Frases do fundador do PMDB, Ulysses Guimarães, como “a nação quer mudar, a nação deve mudar, a nação vai mudar”, são utilizadas nas peças publicitárias.

Vice de Dilma, Temer diz em seu discurso que “o Brasil vive momentos difíceis”, mas já encarou crises maiores. “O momento pede equilíbrio, grandeza. E de todos.” Presidente do Senado, Renan diz: “Governos passam, e o Brasil sempre será maior do que qualquer governo”. O primeiro dos oito filmes vai ao ar nesta terça (1°). Nenhum cita a Operação Lava Jato, na qual Renan e Cunha são alvos —o presidente da Câmara já foi denunciado à Justiça pela Procuradoria-Geral da República. (Págs. 1 e Poder A4)

Insegurança jurídica cresce no país e trava investimentos

A perspectiva de mudança na cobrança de tributos, como o PIS/Cofins, a proposta de retorno da CPMF e a criação de ao menos 30 normas tributárias por dia provocam a pior insegurança jurídica já vivida no país.

A avaliação foi feita à Folha por 30 entidades do setor produtivo, advogados tributaristas, consultores e empresários. A conjunção gera corte de vagas de trabalho e trava investimentos. (Págs. 1 e Mercado A23)

Prefeita ostentação

Entre festas e treinos na academia em São Luís, a prefeita Lidiane Leite da Silva (PRB), 25, administrava Bom Jardim (MA), onde não tem residência fixa, do mesmo celular que usava para fazer selfies ostentando luxo.

Foragida há uma semana, ela é suspeita de desviar R$ 15 milhões. A defesa dela nega a acusação. (Págs. 1 e Poder A14)

Tribunal de SP dá a seu presidente benefício em ação

Com salário de R$ 96 mil, o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, José Renato Nalini, disse não poder bancar cerca de R$ 5.000 de taxas de ação coletiva que ajuizou em junho. Seu pedido para pagar no fim do processo foi aceito. Segundo o tribunal, Nalini recebeu o mesmo tratamento dado em casos similares. (Págs. 1 e Poder Al4)

José Romeu Ferraz Neto / Eduardo Ribeiro Capobianco

Socorro do governo vai para robô e não para peão de obra

Não adianta o governo federal socorrer as montadoras se o setor da construção ficar no acostamento. Tirá-lo da letargia criaria empregos e elevaria a arrecadação e até a compra de veículos. (Págs. 1 e Opinião A3)

Editoriais

Leia “Puro desespero", sobre proposta de recriação da CPMF, e “Descaso em cartório", a respeito de comando interino em tabelionatos do país. (Págs. 1 e Opinião A2)

------------------------------------------------------------------------------------