SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS

Sinopses anteriores:

29 de agosto de 2014

O Globo


Manchete: Programa de Marina deve tirar prioridade do pré-sal

Candidata se encontra com usineiros e promete investir em etanol, se eleita

Proposta que será apresentada hoje prevê também que Mercosul terá menos importância que acordos bilaterais, manutenção do tripé da economia e investimento de 10% das receitas da União em Saúde (Págs. 01, 03 e 04)

Atraso nos repasses fica sem parecer

Ao responder a ofício do BC, a Procuradoria da Fazenda alegou não ter competência para avaliar se o atraso nos repasses do Tesouro à Caixa fere a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Para técnicos, a procuradoria quis evitar embaraço, já que a manobra fere a lei. (Págs. 01 e 25)

Elétricas poderão se endividar mais

O governo elevou o limite de endividamento de empresas estaduais de energia de R$ 800 milhões para R$ 1,9 bilhão. A ação beneficia a Celg, comprada pela Eletrobras. (Págs. 01 e 25)

Chefe da Petrobras suspeito de fraude em CPI perde cargo

O chefe do escritório da Petrobras em Brasília, José Eduardo Sobral Barrocas, perdeu o cargo depois de aparecer num vídeo em que discute as perguntas que seriam feitas a diretores e ex-diretores da estatal na CPI do Senado. A denúncia de fraude na CPI está sendo investigada pela Polícia Federal. Barrocas chega a dizer no vídeo que "um gabarito” foi distribuído para evitar contradições nos depoimentos. Ele foi transferido para o Rio, onde está trabalhando como assistente da chefia de gabinete da presidente Graça Foster. (Págs. 01 e 13)

Mantega defende Dilma e ataca Arminio, de Aécio

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que algumas das propostas de adversários da presidente Dilma (PT) levarão à recessão e ao desemprego. Ele criticou Arminio Fraga, anunciado como ministro da Fazenda num eventual governo Aécio, dizendo que ele não cumpriu metas de inflação quando presidiu o BC. (Págs. 01 e 08)

Campos deu incentivos a empresa de jato que caiu

Revendedora de pneus foi beneficiada, em 2011, por decreto de Eduardo Campos, informa Merval Pereira. (Págs. 01 e 04)

PT reclama de montagem com vídeo de Lula

O PT anunciou que pedirá na Justiça a retirada de um vídeo com montagem de Lula apoiando Marina. O PSB nega a autoria. (Págs. 01 e 06)

Fraude é cime, diz MP

Ministério Público investigará criminalmente quem fraudar sistema de cotas. (Págs. 01 e 28)

Governo propõe mínimo de R$ 788

O governo propôs, para o Orçamento de 2015, reajuste de 8,8% no mínimo. Ministros do STF querem elevar seus salários para R$ 35.900. (Págs. 01, 8 e 14)

------------------------------------------------------------------------------------

Zero Hora


Manchete: Cenas de uma tragédia familiar

Trechos de vídeo gravado por pai e madrasta de Bernado mostram que menino implorou para denunciar maus-tratos e acabou dopado. (Págs. 01 e Notícias 6 e 7)

------------------------------------------------------------------------------------

Brasil Econômico


Manchete: Orçamento de 2015 ignora todas as previsões pessimistas

A proposta de Lei Orçamentária Anual enviada ontem pelo governo ao Congresso traça um cenário bastante otimista para o ano que vem. O PIB tem crescimento projetado em 3%, contra 1,2% previsto pelo mercado, e a inflação de 5%, bem abaixo da média de 6,28% estimada por instituições financeiras. Na Previdência, o déficit ficaria em 0,8% do PIB, abaixo do 1% registrado em 2013. O salário mínimo foi fixado em R$ 788,06. (Págs. 1, 4 e 5)

Clientes vão à Justiça contra hidrelétrica

Grandes consumidores de energia questionam a responsabilidade por um rombo de R$ 1 bilhão provocado pelo não cumprimento de contratos pela usina de Santo Antônio, no Rio Madeira. (Págs. 1 e 12)

Telefônica vence disputa pela GVT

A Vivendi descartou a proposta da Telecom Itália e aceitou os € 7,45 bilhões da espanhola. Com a transação, a empresa francesa ainda pode ficar com participação nas duas operadoras. (Págs. 1 e 14)

------------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo


Manchete: Marina defende usineiros e acena ao agronegócio

Candidata busca aproximar-se de setor, com o qual teve relação atribulada; Dilma diz que oposição faz ‘campanha da mentira’, e Mantega critica rivais

Em visita a uma feira do setor sucroalcooleiro na região de Ribeirão Preto (SP), a candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, adotou discurso pró-usineiros. Ela disse que, se for eleita, buscará corrigir políticas “equivocadas” do governo Dilma Rousseff (PT). Segundo Marina, os usineiros “fizeram o dever de casa, se ajustaram”, mas não tiveram apoio da presidente. (Págs. 01 e Poder A10)

Governo prevê receita recorde e mínimo de R$ 788 em 2015

O governo enviou ao Congresso proposta de Orçamento incompatível com as projeções mais consensuais para a economia em 2015. (Págs. 01 e Mercado B1)

IBGE divulga que população do Brasil é de 202,8 milhões (Págs. 01 e C4)


Greve contra a política econômica para Buenos Aires

Ação conjunta de centrais sindicais resultou em uma das maiores greves gerais do governo Cristina Kirchner, paralisando Buenos Aires. O setor de transportes foi afetado, com cancelamento de voos para o Brasil. Entre as reivindicações, estão reajuste na aposentadoria e correção na tabela do IR. (Págs. 1 e Mundo A16)

Petrobras tira de escritório acusado de vazar questões

A Petrobras tirou da gerência de seu escritório em Brasília o funcionário envolvido em denúncia de repasse prévio à diretoria de perguntas de CPI que investiga os negócios da companhia. José Eduardo Barrocas voltou ao Rio e assumiu cargo de assistente do chefe de gabinete da presidente da estatal, Graça Foster. A Petrobras não explicou o motivo da mudança. (Págs. 1 e Poder A15)

------------------------------------------------------------------------------------